STELE 1MG CREME VAGINAL BISNAGA COM 50G / 5 APLICAÇÕES

BIOLAB
de R$ 46,59 por R$ 37,90
ou em até 3x de R$ 13,64
Preço para SP: 37,90
Ver condições de parcelamento
- +

Subtotal: 0,00

Enviar Receita Este site é seguro

Consulte o valor do frete e o prazo de entrega

Simular
carregando fretes ...
  • Principal Indicação

    • Indicado para o tratamento de menopausa.
  • Ficha Técnica

    • Nome do Produto: STELE 1MG CREME VAGINAL BISNAGA COM 50G / 5 APLICAÇÕES
    • SKU: 5113
    • Código EAN: 7896112400608
    • Registro Ministério da Saúde: 1.0974.0237.001-3
    • Princípio Ativo: ESTRIOL
    • Fabricante: BIOLAB
    • SAC Fabricante: 0800-724-6522
    • E-mail Fabricante: FALECONOSCO@BIOLABFARMA.COM.BR
Comprar Stele 1mg creme vaginal bisnaga com 50g / 5 aplicações com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Stele na categoria de Ginecológico. Stele comprar com quem tem mais de 40 anos de tradição.

Código do Produto: 5113

COMPRAR STELE 1MG CREME VAGINAL BISNAGA COM 50G / 5 APLICAÇÕES

Ganhe descontos para compras em quantidade

Pague em até 6x no cartão de crédito

Entregas disponíveis em todo o Brasil

Televendas11 3990-7720

Mais informações sobre o produto:

Comprar stele 1mg creme vaginal bisnaga com 50g / 5 aplicações com o melhor Preço.

Laboratório Biolab Referência Estriol Creme Vaginal Apresentação de Stele Creme vaginal: Bisnaga com 50 g aplicador. Stele - Informações O produto apresenta como princípio ativo o estriol, hormônio natural feminino. Nos anos que antecedem ou sucedem a menopausa (natural ou cirúrgica), o estriol pode ser usado no tratamento dos sintomas relacionados à deficiência estrogênica. O estriol é particularmente eficaz no tratamento dos sintomas geniturinários. No caso de atrofia vaginal, o estriol induz a normalização do epitélio vaginal e ajuda a restauração da microflora normal e do pH fisiológico da vagina. Como resultado, o estriol aumenta a resistência das células epiteliais vaginais à infecção e inflamação. A administração intravaginal do estriol proporciona concentração ótima no local de ação. O estriol é também absorvido pela circulação sistêmica e os níveis plasmáticos máximos são atingidos de 1 a 2 horas após a aplicação. Quase a totalidade de estriol (90%) se liga à estrutura plasmática e, ao contrário a outros estrogênios, não apresenta ligação à globulina fixadora de hormônios sexuais (SHBG). O metabolismo do estriol, consiste principalmente na conjugação e na desconjugação durante a circulação entero-hepática. O estriol é excretado, principalmente, através da urina sob a forma conjugada e apenas pequena fração (2%) é excretada pelas fezes sob a forma não conjugada. Finalmente, ao contrário de outros estrogênios, o estriol é de curta duração, pois tem curto tempo de permanência dentro do núcleo das células endometriais. Sendo assim, não há proliferação endometrial quando a dose total recomendada é administrada em dose única diária, não sendo necessária a administração cíclica de progestágeno e nem ocorre sangramento de privação na pós-menopausa. Stele - Indicações 1)Atrofia do trato geniturinário relacionada à deficiência estrogênica, especialmente em: - tratamento das queixas vaginais como dispareunia, ressecamento e prurido; - prevenção das infecções recidivantes vaginais e do trato geniturinário inferior; - controle das queixas miccionais (como polaciúria e disúria) e incontinência urinária leve; 2)Terapia pré e pós-operatórios em mulheres na pósmenopausa submetidas à cirurgia vaginal; 3)Auxiliar diagnóstico em caso de esfregaço cervical atrófico duvidoso. Contra-indicações de Stele O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula; na gravidez; em caso de trombose; suspeita ou casos confirmados de tumores estrogênio-dependentes; sangramento vaginal sem diagnóstico; história de manifestação ou otosclerose durante a gravidez ou uso prévio de esteróides. Advertências Gerais ? Para prevenir a estimulação endometrial, a dose diária não deverá exceder a 1 aplicação e nem esta dose máxima deverá ser empregada por muitas semanas seguidas. Durante o tratamento prolongado com estrogênios, recomenda-se a realização de exames médicos periódicos. Existem relatos indicando uma associação entre o uso de preparações contendo estrogênios com a ocorrência de colelitíase. No entanto, não se sabe ainda se esta associação existe com o estriol. Em caso de infecções vaginais, recomenda-se tratamento específico concomitante. Pacientes portadoras das seguintes condições deverão ser monitoradas: história de processos tromboembólicos, insuficiência cardíaca latente ou manifesta, retenção de líquidos devido à disfunção renal, hipertensão, epilepsia ou enxaqueca (ou história dessas condições), distúrbios hepáticos graves, endometriose, mastopatia fibrocística, porfiria, hiperlipoproteinemia, diabetes mellitus; histórico de prurido, herpes gestacional ou deterioração da otosclerose durante a gravidez ou uso de preparações estrogênicas. Uso na gravidez de Stele Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento. Este medicamento causa malformação ao bebê durante a gravidez. Lactação ? Não existem informações suficientes quanto ao uso de estriol, durante a lactação que permitam aferir o risco potencial ao lactente. Sabe-se que o estriol é excretado através do leite materno, podendo diminuir a produção de leite. Interações medicamentosas de Stele Existem indicações que os estrogênios, incluindo o estriol, podem aumentar os efeitos farmacológicos de certos corticosteróides. Se necessário, a dosagem do corticosteróide deverá ser reduzida. Também há indicações, obtidas principalmente com outros estrogênios ou anticoncepcionais orais, de que o uso concomitante de estriol com barbitúricos, hidantoínas e rifampicina diminui a eficácia do estriol. O estriol ainda pode aumentar a eficácia dos bloqueadores betaadrenérgicos e alterar a eficácia das insulinas. ?Interferência em exames laboratoriais: Não se conhece a interferência em exames laboratoriais do estriol utilizado por via vaginal. Reações adversas / Efeitos colaterais de Stele Como acontece com qualquer produto de aplicação em superfícies de mucosas, o produto pode causar prurido ou irritação local. Tensão ou dores mamárias poderão ocasionalmente surgir; essas reações são indicativas de doses elevadas. Normalmente, essas reações desaparecem após as primeiras semanas de tratamento. Stele - Posologia 1)Atrofia do trato geniturinário relacionada à deficiência estrogênica, especialmente em: -tratamento das queixas vaginais como dispareunia, ressecamento e prurido; -prevenção das infecções recidivantes vaginais e do trato geniturinário inferior; -controle das queixas miccionais (como polaciúria e disúria) e incontinência urinária leve. 1 aplicação por dia durante as primeiras semanas, seguida de redução gradual de acordo com o alívio dos sintomas, até se atingir a dose de manutenção (1 aplicação 2 vezes por semana); 2)Terapia pré e pós-operatórios em mulheres na pósmenopausa submetidas à cirurgia vaginal. 1 aplicação por dia 2 semanas antes da cirurgia e 1 aplicação 2 vezes por semana durante 2 semanas após a cirurgia. 3)Auxiliar diagnóstico em caso de esfregaço cervical atrófico duvidoso. 1 aplicação em dias alternados, 1 semana antes da coleta do próximo esfregaço. Superdosagem A toxicidade aguda de estriol em animais é bastante baixa. É improvável a ocorrência de superdosagem do produto após administração vaginal. No entanto, se houver grande ingestão de estriol, os possíveis sintomas são: náuseas, vômito e sangramento de privação em mulheres. Não existe antídoto específico. Se necessário, pode-se instituir tratamento sintomático.

ISTO É UM MEDICAMENTO, NÃO USE SEM PREESCRIÇÃO MÉDICA E ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO. AO PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Glucerna
Agulhas e Seringas BD
Televendas 11 3990-7720
Chat Fale agora com nossos atendentes
COMPRAR STELE 1MG CREME VAGINAL BISNAGA COM 50G / 5 APLICAÇÕES

STELE 1MG CREME VAGINAL BISNAGA COM 50G / 5 APLICAÇÕES

por apenas R$ 37,90