LACTO-VAGIN SOL GIN FRASCO 150 ML

UCI-FARMA

Desculpe-nos, nosso estoque para este produto esta esgotado.

Avise-me Quando chegar
  • Principal Indicação

    • Tratamento de vulvovaginites e cervicites.
  • Ficha Técnica

    • Nome do Produto: LACTO-VAGIN SOL GIN FRASCO 150 ML
    • SKU: 315
    • Código EAN: 7897655400186
    • Registro Ministério da Saúde: 1055000360012
    • Princípio Ativo: TIROTRICINA+ACIDO LATICO
    • Fabricante: UCI-FARMA
    • SAC Fabricante: 0800-191-291
    • E-mail Fabricante: SAC@UCI-FARMA.COM.BR
Comprar Lactovagin sol gin frasco 150 ml com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Lactovagin na categoria de Ginecológico. Lactovagin comprar com quem tem mais de 40 anos de tradição.

Código do Produto: 315

COMPRAR LACTO-VAGIN SOL GIN FRASCO 150 ML

Ganhe descontos para compras em quantidade

Pague em até 6x no cartão de crédito

Entregas disponíveis em todo o Brasil

Televendas11 3990-7720

Mais informações sobre o produto:

Comprar lacto-vagin sol gin frasco 150 ml com o melhor Preço.

Lacto-Vagin Tirotricina, hidroxiquinolina, ácido lático, ácido tânico, ácido acético e cânfora Solução ginecológica - Uso tópico Apresentação: Frasco com 150 ml USO ADULTO E PEDIÁTRICO - COMPOSIÇÃO Cada ml da solução contém: Tirotricina ................................................. 0,25 mg Hidroxiquinolina ....................................... 10 mg Ácido lático ............................................... 0,04 ml Ácido tânico .............................................. 2 mg Ácido ........................................................ 0,04 ml Cânfora .................................................... 20 mg Veículo* q.s.p. .......................................... 1 ml *(edetato dissódico, etanol, essência natural de alecrim, essência artificial de alfazema, água purificada) - INFORMAÇÕES AO PACIENTE · LACTO-VAGIN® é uma solução de uso ginecológico para lavagem vaginal externa (banhos de assento) e interna (duchas). LACTO-VAGIN® é utilizado no tratamento das inflamações e infecções da vulva e vagina (vulvovaginites), as quais apresentam como principais sintomas o corrimento vaginal de coloração branca, amarela, esverdeada ou acinzentada, com odor forte e desagradável, coceira, ardência, vermelhidão, aumento da temperatura e inchaço local. · LACTO-VAGIN® deve ser conservado em lugar seco, fresco (temperatura entre 15 e 30o C) e protegido da luz, na sua embalagem original até o término de seu uso. · O número do lote, as datas de fabricação e validade estão carimbados no cartucho do produto. · Não utilize o medicamento com prazo de validade vencido. · Para a utilização correta de LACTO-VAGIN®, leia atentamente o item Instruções de Uso, contido na parte final desta bula. · LACTO-VAGIN® não deve ser utilizado por pacientes alérgicos a tirotricina, hidroxiquinolina, aos ácidos lático, tânico e acético ou à cânfora. · LACTO-VAGIN® é para uso externo, não devendo ser ingerido ou aplicado sobre a pele com ferimentos abertos. · Se houver o contato de LACTO-VAGIN® com os olhos, aconselha-se lavar abundantemente com água e procurar orientação médica, se persistir a irritação. · LACTO-VAGIN® pode causar sensação de queimação ou ardência local após a aplicação. Se esses sintomas forem intensos, interrompa o uso do medicamento e procure orientação médica. · Tão ou mais importante que o tratamento medicamentoso são os métodos de prevenção das infecções. Hábitos de higiene pessoal são fundamentais para evitar a reinfecção. Portanto, seguir determinadas recomendações e orientar, principalmente, às crianças são essenciais para a eliminação de problemas ginecológicos. Após urinar ou evacuar, limpar a região no sentido da vulva para o ânus, (da frente para trás). Se possível, realizar lavagem com água após a evacuação. As fezes em contato com a vulva causam infecções. Lavar as mãos após urinar ou evacuar. Remover secreções acumuladas na vulva. Não introduzir objetos na vulva e vagina. Não colocar as mãos sujas na vulva e vagina. As secreções do nariz, boca ou ouvido podem transmitir infecções aos genitais, se levadas a esta região pelas mãos. Utilizar, preferencialmente, roupas íntimas de algodão. Muitas infecções genitais são transmitidas sexualmente. Assim, o comportamento sexual, incluindo alta freqüência de atividades sexuais e múltiplos parceiros, está relacionado com o aparecimento de vulvovaginites. Evitar o contato íntimo quando estão presentes lesões e sintomas da doença ou, caso ocorra, usar sempre um preservativo como camisinha para não transmitir a infecção ao parceiro. Após o tratamento aconselha-se realizar exame ginecológico para certificação da cura da doença. Infecções vulvovaginais podem ocorrer em mulheres virgens ou não-virgens. Pacientes portadoras de diabetes apresentam maior ocorrência de infecções genitais. O uso de antibióticos, antifúngicos e imunossupressores favorecem o surgimento de vulvovaginites. A utilização de dispositivo intra-uterino (DIU) e duchas vaginais constantes facilitam o aparecimento de infecções. · Vulvovaginites causadas por oxiúrus: a oxiuríase é uma parasitose intestinal que, devido a proximidade da região anal e vaginal, pode causar vulvovaginite pela migração do parasita do ânus para a vulva, através do ato de coçar ou pela limpeza inadequada (de trás para a frente) após a evacuação, levando fezes contaminadas para a vulva. Quando houver suspeita ou constatação de vulvovaginite por oxiúrus, deve-se limpar a vulva com lenço, gaze ou algodão umedecido em solução preparada com LACTO-VAGIN® para remover possíveis parasitas do local e iniciar o tratamento medicamentoso para o combate da parasitose. · Infecções genitais podem ser transmitidas através do contato sexual. O homem portador dessas doenças, geralmente, não apresenta sintomas, mas pode transmiti-las durante o ato sexual. Portanto, pode ser necessário que o parceiro também receba medicação. Conforme a intensidade da infecção , é recomendável o tratamento associado por via oral e tópica para obtenção de resultados satisfatórios. · LACTO-VAGIN® pode ser utilizado durante o período menstrual. · Gravidez: durante a gravidez, não devem ser realizadas duchas vaginais com LACTO-VAGIN®. Banhos de assento podem ser aplicados. · Informe ao médico a ocorrência de gravidez durante o tratamento ou após o seu término. · Amamentação: LACTO-VAGIN® pode ser utilizado durante a amamentação. · Informe ao médico sobre os medicamentos que está utilizando. · Obedeça a posologia indicada pelo médico e não interrompa o tratamento sem o seu conhecimento. · Informe imediatamente ao médico se ocorrerem reações indesejáveis. SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. - INFORMAÇÕES TÉCNICAS LACTO-VAGIN®, solução ginecológica, é um medicamento utilizado no tratamento de inflamações e infecções vulvovaginais. Os componentes de LACTO-VAGIN® apresentam atividades antibacteriana, antifúngica e antiinflamatória, restaurando as características normais da vagina e genitais externos. A tirotricina é um antibacteriano tópico , ativo contra bactérias Gram-positivas, aeróbias e anaeróbias. A hidroxiquinolina possui ação bacteriostática e antifúngica. O ácido tânico é um adstringente e descongestionante das mucosas, diminuindo a produção de secreções. Os ácido lático e acético elevam a acidez do meio vaginal, auxiliando na eliminação dos agentes infecciosos. A cânfora tem atividade antipruriginosa e estimulante da circulação local. LACTO-VAGIN® pode ser utilizado como tratamento complementar, associado a medicamentos de ação sistêmica. - INDICAÇÕES LACTO-VAGIN® é indicado para o tratamento de vulvovaginites e cervicites. Como anti-séptico no pré e pós-operatório vaginal. LACTO-VAGIN® pode ser utilizado como medicação complementar, associado a medicamentos de ação sistêmica, no tratamento da candidíase , gardnerelíase e tricomoníase. - CONTRA-INDICAÇÕES Em casos de hipersensibilidade a tirotricina, hidroxiquinolina, aos ácidos lático, tânico e acético ou a cânfora ou a qualquer componente da fórmula. Duchas vaginais não devem ser realizadas durante a gravidez. LACTO-VAGIN® não deve ser administrado por via oral ou aplicado sobre lesões abertas. LACTO-VAGIN® somente deve ser utilizado após a diluição em água. - PRECAUÇÕES Caso ocorram reações de hipersensibilidade como irritação local, prurido , sensação de queimação, o medicamento deve ser suspenso e o médico consultado. Conforme a intensidade da infecção , é recomendável o tratamento associado por via oral e tópica para obtenção de resultados satisfatórios. Deve-se evitar o contato íntimo quando estão presentes lesões e sintomas da doença ou, caso ocorra, usar sempre um preservativo como camisinha para não transmitir a infecção ao parceiro. Após o tratamento aconselha-se realizar exame ginecológico para certificação da cura da doença. Insuficiência renal ou hepática: devido à baixa absorção tópica, o medicamento pode ser utilizado em pacientes com disfunção renal ou hepática, conforme a posologia recomendada. Crianças e idosos: LACTO-VAGIN® deve ser utilizado de acordo com a posologia recomendada. Não é necessário o ajuste de dose para este grupo de pacientes. Gravidez: banhos de assento, preparados com LACTO-VAGIN®, podem ser realizados durante a gestação; duchas vaginais não são recomendadas neste período. Lactação: devido à baixa absorção pela mucosa vaginal, o medicamento poderá ser utilizado em banhos de assento e duchas vaginais durante a lactação. - REAÇÕES ADVERSAS LACTO-VAGIN® é um medicamento bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Ocasionalmente, podem ocorrer prurido , ardência e sensação de queimação local. Esses efeitos caracterizam-se como hipersensibilidade aos compostos da formulação. Se esses efeitos forem intensos, o medicamento deve ser suspenso e o médico consultado. - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS Devido à baixa absorção tópica do medicamento, não são conhecidas interações entre os fármacos de LACTO-VAGIN® e medicamentos administrados por via oral ou parenteral. - POSOLOGIA E MODO DE USAR Em um recipiente adequado, adicionar, para cada 1 litro de água morna, 30 ml de LACTO-VAGIN® e misturar. A solução pode ser utilizada para a realização de banho de assento ou ducha vaginal. O paciente deve permanecer em contato com o banho por, no mínimo, 15 minutos, não sendo necessário o enxagüe com água ao término. Após o banho, a água deve ser descartada e nova preparação deve ser feita para a próxima aplicação. Recomenda-se a realização de 2 a 3 lavagens externas diárias com LACTO-VAGIN®. Duchas vaginais devem ser realizadas apenas 1 vez ao dia, durante cinco dias, no máximo. Banhos de assento com LACTO-VAGIN® podem ser aplicados durante 4 semanas, no máximo. Se após o período de tratamento recomendado não houver o desaparecimento dos sintomas, o médico deve ser consultado. - INSTRUÇÕES DE USO Para a preparação do banho de assento ou ducha vaginal com quantidades corretas de LACTO-VAGIN®, deve-se utilizar o copo-medida contido na embalagem do produto. LACTO-VAGIN® somente deve ser utilizado após misturado em água. O medicamento não deve ser aplicado diretamente, pois pode ocorrer irritação local intensa. - SUPERDOSAGEM Devido à baixa absorção do medicamento quando administrado por via tópica, as concentrações séricas não serão significativas para ocasionar intoxicação. Em caso de ingestão da solução, podem ocorrer sintomas como náuseas , vômitos, pirose, cólicas gastrintestinais, diarréia . O tratamento consiste na administração de antiácidos ou leite, realização de medidas usuais para o esvaziamento gástrico e o controle dos sintomas. A indução ao vômito pode causar irritação esofágica. MEDICAMENTO DE VENDA LIVRE DE PRESCRIÇÃO. Farmacêutica Responsável: Dra. Dirce de Paula Zanetti. CRF-SP nº 7758 Registro MS nº 1.0550.0036 A PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.
Glucerna
Agulhas e Seringas BD
Televendas 11 3990-7720
Chat Fale agora com nossos atendentes